8.26.2008

supermegabaitapost!!!



Nesse agosto de 2008 vão-se dez anos da primeira aparição sonora do Café Acústico. Foram quatro anos que, se não deixaram profundas marcas na história musical porto-alegrense*, ao menos, assim acredito, pontuaram definitivamente a vida dos protagonistas dessa utopia musical: Fabiane, Felipe, Leandro, Vinícius e eu!



Outras aventuras individuais acabaram inviabilizando a continuidade do grupo, que tinha a pretensão de fazer uma musica brasileira popular e de câmera, mas quem sabe qualquer dia desses a gente não se reúna, nem que seja para dar boas risadas e lembrar de como éramos ingênuos e nos divertíamos fazendo boa música. (na foto Café Acústico e Plauto Cruz, dezembro de 1998)


O Café não chegou a editar um CD oficial, mas lançou em 2000 uma coletânea artesanal que foi recebida pela imprensa com grande repercussão e chegou a causar polêmica, entre os jurados do Prêmio Açorianos de música de Porto Alegre, se poderíamos ou não concorrer com os lançamentos “de verdade”, como melhor CD de MPB.




Aqui o CD, que originalmente continha treze músicas, aparece com mais cinco. Quatro delas inéditas – Dejavú, do Leandro; Balada, do Felipe; Corações e Mentes, minha (aqui com uma letra diferente do Chacarera Blues) e Provei do Noel e Vadico. O quinto bônus foi extraído do CD Quem tem boca é pra cantar, do Zé da Terreira: Feitiço da Vila, também da dupla Noel e Vadico.



Para baixar o CD do Café Acústico clique na figura:



Para quem não sabe como fazê-lo, clique aqui


---------------------------------------------------------------------------------

(*) Ver o fascículo nº 29 da Revista CEEE/Som do Sul, de Henrique Mann, p. 9.

4 comentários:

Marcus Bonilla disse...

Belo Grupo!
Depois de longo período fora de Porto Alegre, fui recepcionado no Araújo por antigos amigos sendo premiados no festival! Bela recepção cheia de emoções. Esse grupo já deixou sua marca, pelo menos na minha história.
Sucesso!

PALAVREIO disse...

Grande Alexandre!!

Cara, adorei o texto. Fiquei muito feliz com a disponibilização do disco pra download. Estão comigo as master do disco e daquele show ao vivo, memorável. Ainda há alguns dias encontrei um cara no aeroporto que disse que nos viu aquela vez no Foyer do São Pedro. Tenho um monte de capas do disco. Acho que temos que fazer um "relançamento póstumo", mas depois de eu lançar o "Palavreio", senão vai ofuscar o meu disco. O Café foi um marco pra todos nós, acho que fizemos bonito, sim, e tu foste o arquiteto da jogada. Abração!

Juliana disse...

Ale, se eu já te admiro cantando só, imagine vendo tu tocares acompanhado por um grupo como esse... E eu digo isso pq já ouvi o cd e comprovo que é muito bom!
Parabéns por mais uma história musical!
Carinho...

Alexandre Vieira disse...

Valeu Marcus, Leandro, Juliana e os que me escreveram pessoalmente!

Leandro, mais adiante vamos dar uma masterizada e vamos lançar o CD do "Café Acústico ao Vivo", deixa passar o lançamento do Palavreio e a defesa da minha dissertação. Também temos que descolar algum vídeo do Café para postar no Youtube, certo?!